7 Tips for a More Sustainable Beauty Routine | HERBES FOLLES

7 Astuces pour une Routine Beauté plus Durable

Cremes, tónicos, óleos, bálsamos, shampoo, protetor solar e mais e mais, são muitos os produtos que fazem parte da nossa rotina e de certeza que muitos de nós não vivemos sem aqueles minutinhos de auto-cuidado. Mas e se quisermos tornar a nossa rotina numa rotina mais sustentável? Muitos podem pensar que isto é algum tipo de missão impossível ou que têm de mudar todos os seus hábitos radicalmente e que isto “dá muito trabalho”. Mas não, na verdade existem muitas formas de tornar o nosso dia a dia mais sustentável e com gestos muito simples.

1. Optar por produtos eco-certificados

Sim, pode parecer algo básico e um "mais do mesmo", mas na realidade muitas pessoas acabam por não olhar para as etiquetas dos produtos e confiam nas 2 ou 3 frases promissoras que estão na frente da embalagem e levam-na sem pensar muito nela. Contudo, este é um grande começo para uma rotina sustentável e consciente. Estes produtos respeitam o nosso ambiente, tendo na sua composição apenas ingredientes sustentáveis que respeitam a vida selvagem dos seus locais de colheita, e apesar disso, continuam a manter o compromisso de exploração não animal, o que ainda é um grande alerta no mundo da beleza. Quando escolhemos produtos com os rótulos ecológicos (como Natrue, Ecocert entre outros) contribuímos para o combate a estas práticas e a um mundo mais sustentável, e com certeza nunca houve tanta escolha e tantos produtos com esta origem.

2. Algodões lavavéis

Uma grande tendência relativamente recente nas prateleiras dos supermercados são os algodões lavavéis, e não é por acaso! Muitos não entendem as vantagens do uso desta alternativa porque afinal algodão é algodão, como é que o uso dele vai poluir? Bem, passemos á breve explicação: a primeira preocupação é o lixo produzido, se pararmos para pensar na quantidade de discos que utilizamos diariamente chegamos a um número absurdo, agora basta multiplicar por um ano e é uma quantidade assustadora de lixo produzido por apenas 1 pessoa não é mesmo? No entanto, para além do lixo temos ainda outro problema a considerar, a sua produção. Pois é, muitos não sabem mas a industria de algodão é de facto bastante poluente, pesticidas, agentes quimicos e quantidades absurdas de água são utilizados diariamente para manter estas produções, e como sabemos todos estes fatores contribuem para a poluição do nosso ambiente, principalmente dos nossos solos. Claro, esta mudança pode ser estranha nas primeiras semanas e demorar algum tempo para que se habituem ao seu uso diário, no entanto o velho ditado de Fernando Pessoa nunca fez mais sentido, “primeiro estranha-se, depois entranha-se”.

3. Shampoo e amaciador sólidos:

Mais um produto que tem feito muito sucesso nos últimos tempos e ganho um espaçinho especial na casa de banho e rotina de muitos. Shampoo sólido, amaciador e até mesmo máscaras, estes pequenos revolucionários despertaram uma grande curiosidade e fazem uma diferença enorme na hora de cortar com o desperdicio. Mas então porque devemos considerar trocar os nossos shampoos liquidos a que estamos habituados para este formato? Bem, a primeira resposta óbvia é o uso extremo de embalagens de plástico que são um grande responsável do desperdicio de plástico a nível mundial, e essa já todos sabemos, mas existem mais diferenças que merecem ser faladas. Uma grande diferença deste formato é a sua concentração de agentes ativos, que é bastante superior a versão liquida. Os shampoos liquidos vêm previamente diluidos dentro dos frascos, sendo que na maioria dos casos 80% da sua composição é água, como o shampoo sólido é em barra não necessita de água na sua fórmula, logo este processo de diluição acontece durante a própria lavagem dos fios em contacto com a água do banho. Como não têm qualquer concentração de água na sua composição os shampoos e amaciadores em barra tendem a durar muito mais quando comparados com as versões liquidas. Este produto é uma opção muito interessante em vários aspetos e muitos já se tornaram fãs desta alternativa aos tradicionais e se está a ponderar uma rotina de beleza mais sustentável eles são uma ótima maneira de começar.

4. Cotonetes reutilizáveis

Esta alternativa pode já estar a assustar alguns mas calma, vamos falar um bocadinho do que realmente são os cotonetes reutilizáveis e o porquê de serem tão importantes. Os cotonetes, tal como os discos de algodão, são alguns dos materiais mais poluentes e utilizados nas rotinas diárias. Para além de serem utilizados para a sua função de limpeza, os cotonetes ainda são bastante famosos pela ajudinha na hora da maquilhagem, um retoque aqui, outro ali e já foram 3 ou 4 cotonetes. E podem estar a pensar, mas porque não posso utilizar os de madeira, bambu ou papel? Apesar de serem materiais menos poluentes que o plástico não significa que não poluam. Milhões de cotonetes são descartados todos os dias tendo como seu destino final os oceanos, então porque não minimizar estas quantidades absurdas e optar por uma alternativa sustentável? E se alguns ainda estão assustados com o facto de os utilizar mais do que uma vez, saibam que basta apenas um pouco de água e sabão e já estão prontíssimos a ser utilizados e como novos.

5. Bucha Vegetal:

As tão famosas esponjas esfoliantes que estão a dar que falar. Todos gostamos da sensação de uma pele acabada de esfoliar, no entanto há que ter bastante cuidado na hora de escolher um esfoliante, porque muitos deles contêm particulas de plástico na sua composição, sim, plástico. Se nunca se perguntaram do que são feitas as micropartículas dos esfoliantes ou também chamadas de “areia” ou “bolinhas” muitas delas são sim feitas de plástico. E ao esfoliar a pele com este tipo de produto estas microparticulas caem pelos esgotos e acabam na maioria das vezes nos oceanos. Isto resulta numa grande cadeia de toxicidade, porque muitos peixes comem ou absorvem estas particulas causando-lhes uma série de problemas a nível de saúde e no caso se serem pescados e consumidos, a pessoa que ingere este peixe vai acabar por ingerir estas particulas de plástico também. E o que tem a nossa Bucha vegetal de tão inovador? Além de substituir as esponjas de plástico que para além de poluentes são impossiveis de reciclar, e de substiruir os famosos esfoliantes tradicionais liquidos a Bucha não acumula sujidade, pode ser fervida para limpar e ainda para além de esfoliante para a pele pode ser utilizada como esponja para lavar a louça. A maioria, diria até que cerca de 98% das esponjas vendidas nos supermercados são feitas de plástico e este tipo de material que as compõem não pode ser reciclado, o que significa que é mais lixo descartado. As buchas vegetais além de ter a sua origem numa planta ( trepadeira de verão) ainda são biodegradáveis e compostáveis.

6. Reaproveitar embalagens vazias

Esta é uma dica muito simples e que muitos de nós até fazemos inconscientemente, mas reaproveitar embalagens não recicláveis é sim uma forma de ajudar o nosso meio ambiente e de dar uma nova vida a coisas que poderiam acabar no lixo. A forma mais comum que fazemos isto é reaproveitar aqueles plásticos de Take Away para um novo Tupperware improvisado, um truque que muitos aprendemos com as nossas mães ou avós e para além de dar muito jeito ainda estamos a reaproveitar uma embalagem que poderia acabar no lixo, pode parecer um exemplo ridiculo, mas na verdade é sim um pensamento bastante sustentável. Mas porque não pegar nos potes de vidro e torná-los em novas bases para velas, jarras para plantas ou flores ou ainda reaproveitá-los como frascos para guardar jóias. E se for um frasco tão bonito que fica perfeito como decoração porque não usá-lo para dar um toque especial na nossa casa. Existem tantas formas de aproveitar estas embalagens que as hipóteses são praticamente infinitas, basta um pouco de criatividade ou até mesmo a ajuda de algumas pesquisas na internet e já está.

7. Menos é mais 

Para um bom cuidado de pele não é necessário 1001 produtos carrissimos e uma rotina de 40 minutos todas as manhãs e todas as noites, vamos simplificar! Um bom cuidado começa com bons produtos e apenas os necessários, não adianta comprar todos os cremes que vemos porque lembrem-se, para além de estes terem uma data de prazo não adianta usar vários e variar constantemente, basta apenas 1 que seja eficaz e indicado para o nosso tipo de pele. Um bom serúm, creme de olhos, creme hidratante e protetor solar é o que basta, cuidar da nossa pele é importante sim, mas não vale a pena lhe dar mais do que aquilo que ela necessita, e não esquecendo que uma alimentação saudável e o consumo de água regular é a grande chave para uma pele linda e saudável de dentro para fora. Estas foram apenas algumas dicas para uma vida mais sustentável e para que todos possamos reduzir ao máximo a nossa pegada ecológica. No inicio da caminhada pode-se tornar desafiante toda esta mudança de hábitos, mas no fim vale sempre a pena se pudermos contribuir para um mundo mais ecológico.

Retour au blog

Laisser un commentaire

Veuillez noter que les commentaires doivent être approuvés avant d'être publiés.